Visite nossa nova loja virtual

Aproveite e faça já seu pedido

O caminho da verdadeira medicina

Dr. Salomão A. Chaib

A maior carência

Um das preocupações médicas habituais é a correção de carência de certos elementos para a manutenção da saúde. Complexo número de pesquisa de laboratório, meticuloso exame clínico procuram despistar a situação de privação do organismo desta ou daquela vitamina, cálcio, ferro, sais  minerais. Daí o fantástico e abusivo consumo de pílulas e vitaminas geralmente de efeito duvidoso, senão inútil.

Em certas circunstâncias de baixo padrão alimentar, este fator poder ser real. Mas poucos se dão conta da mais difundida doença que atinge as pessoas de todos os níveis sociais e de todas as idades, cujas causas é a falta de afeto. Vivemos voltados para dentro, tão absorto em nossas ambições, nosso trabalho, nossos problemas, que mal percebemos a existência de outros seres ao nosso redor, de olhos postos em nós, na esperança de uma palavra de carinho, um gesto de amor, uma atenção especial. Engano supor-se que nos lares bem formados, tal não ocorre.

Nesses ambientes de laços familiares estreitos o problema é sentido de forma mais aguda. O marido por ser bom e cumpridor de seus deveres, e a mulher por ser fiel e cuidar da casa, pregam nada a terem a dizer um para o outro, desnecessário qualquer demonstração de afeto. Admitem por concebido o outro saber que está sendo amado. Assim é com pais, filhos, avós, parentes e amigos. Na verdade uma pessoa pode sentir-se solitária em meio de entes queridos se não estiverem ligados às suas vidas, às suas idéias, às suas emoções. 

A alma tal como o corpo, necessita renovar diariamente sua ração para manter-se firme e sadia. Seu principal alimento é o afeto, e as vitaminas de que se nutre chama-se: atenção, cortesia, consideração, presença, palavra amiga. Como os passarinhos, bastarão pequenas migalhas, que nada custam, mas cuja falta fazem-nos minguar e morrer.  É preciso que as façamos saber todos os dias e repetidas vezes, quão importantes são, como necessitamos delas. Todos tem necessidades de se sentir importantes para alguém. Quanto mais autosuficiente, ativo, dominador for o ser humano maior é a carência de carinho.

Às vezes, toda essa aparente segurança, não passa de um escudo para encobrir sua fraqueza. Por isso cai freqüentemente e se deixa arrastar, já maduro, por alguém que soube lhe dar calor e exaltar-lhe os sentimentos.

Quanto mais se avança na vida, mais dependente se fica dos que se ama.  Não há nenhum tônico do coração ou dos nervos, nenhuma receita em toda a medicina que rejuvenesça mais, que revigore o coração, que purifique a mente, do que um ato de ternura, um beijo espontâneo, uma frase sincera de elogio: “Sinto-me tão feliz quando você está junto de mim”. São expressões que traduzem o que a maior parte de nós realmente sentimos, mas que raramente usamos. É a melhor terapêutica para uma vida longa e o melhor preventivo que eu conheço para evitar enfartes, úlceras, derrames e outros males que abreviam nossa existência nesse atribulado planeta.

Distribuidor

Trabalhe conosco!